quinta-feira, 14 de abril de 2011

Florbela Espanca...




 Fanatismo

Minhálma, de sonhar-te, anda perdida
Meus olhos andam cegos de te ver!
Não és se quer razão do meu viver,
Pois que tu és já toda a minha vida!

Não vejo nada assim enlouquecida...
Passo no mundo, meu amor, a ler
No misterioso livro do teu ser
A mesma história tantas vezes lida!

"Tudo no mundo é frágil, tudo passa..."
Quando me dizem isto, toda a graça
Duma boca divina fala em mim!

E, olhos postos em ti, digo de rastros:
"Ah! Podem voar mundos, morrer astros,
Que tu és como Deus: Princípio do Fim!..."


8 comentários:

  1. Oi nina!!
    Tudo bem!

    Que lindo poema! Muito inspirador!

    Beijocas!

    Arq. Cris Araujo
    http://vistaacasa.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Que lindo!Tão bom ler isto assim,e pensar e sentir...
    Obrigada,
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Puxa, que poema lindo!

    bjinhos

    ResponderExcluir
  4. Tenha dó Nina,é lindo mesmo!Sempre ouvi o Fagner cantando,nunca parei pra ler.Obrigada pela visita no flickr!Bjs Télcia

    ResponderExcluir
  5. Amo amo amo este poema!!!
    Bjs querida
    PS não tem fotinho da sua labradora??

    ResponderExcluir
  6. é um dos meus poemas preferidos obrigada.
    beijos

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...